Você sabia que 80% do Emagrecimento está ligado ao que você come e não a prática de exercícios físicos?!

E para facilitar a sua vida, compilei um Cardápio Completo revelando quais são os alimentos saborosos e de baixas calorias para todas as refeições do seu dia. E de bônus - vou te entregar 6 Listas com os tipos de legumes, grãos, chás, temperos e frutas que você deve consumir se deseja Emagrecer mais rápido.

Fique tranquila! Site consciente - NO SPAM 100%

Compulsão alimentar: tem uma chave que muda tudo

Compulsão alimentar: tem uma chave que muda tudo

Compulsão alimentar: tem uma chave que muda tudo

Muitas vezes, a resposta é simples – basta que se tenha o conhecimento adequado. Você está aqui porque deseja entender melhor o seu comportamento com relação a comida, certo?! Então, ao longo do artigo você poderá compreender melhor a respeito da emoção predominante que tem te levado a recair no comportamento compulsivo, relacionado à alimentação.

Uma breve introdução a respeito dos sentidos do ser humano irá clarear e exemplificar melhor o que desejo dizer.

Sendo assim, vamos começar!

Você sabia que os seres humanos podem ver algo entre 2 e 7 milhões de cores diferentes?!

Ou que podemos ouvir cerca de 350.000 tons diferentes? 

O cheiro, no entanto, é um pouco mais difícil de medir. 

Recentemente, pesquisadores da Universidade Rockefeller fizeram algumas atualizações na ciência antiga e determinaram que os seres humanos podem realmente ser capazes de detectar um trilhão de estímulos diferentes por meio de moléculas que aterram nos neurônios de nossos receptores olfativos. 

Isso significa que seu nariz é 150.000 vezes mais sensível que seus olhos! 

O bulbo olfativo e o sistema límbico estão conectados por uma super estrada neurológica que processa emoções e aprendizado associativo, mas não tínhamos ideia de quão importante era o cheiro para a sensação e percepção do mundo ao nosso redor.

Continue a leitura e entenda o raciocínio! Acompanhe por favor!!

Compulsão alimentar

O mundo se tornou esmagador

É espantoso o que vem acontecendo ao nosso redor!

Cem anos atrás, na América, por exemplo – apenas trinta por cento do país tinha telefone. 

Menos de 20 por cento tinham um fogão. Muito poucas pessoas possuíam uma geladeira e quase ninguém possuía um rádio…

Agora, apenas contemple – por um momento, a magnitude da complexidade que nossas conveniências modernas acrescentaram à nossa experiência de vida mental, espiritual, emocional e física.

Em essência, os seres humanos são criaturas sociais que vivem entre oportunidades e ameaças, procurando encontrar o seu na lugar na tribo, acasalar, comer e se divertir. 

Encontramos conforto na familiaridade e somos estressados, confundidos e frustrados pela imprevisibilidade das montanhas de incógnitas contínuas que se revelam a cada instante ao nosso redor. 

Em suma, o mundo se tornou esmagador e nos restou lutar para lidar com tudo isso e, ao fazê-lo, recorremos a uma maneira muito eficiente, mas inconsciente que é procurar ativar lembranças felizes de momentos em que as coisas eram seguras, previsíveis e tinham um tom de alegria constante.

E como fazemos isso?

Comer alivia a dor

Resposta dada!

Comer alimentos por outras razões que não sejam nutrir o corpo. Pode parecer em um primeiro momento algo sem sentido.

Mas, pasme! A imensa maioria das pessoas come por qualquer outro motivo e quase nunca por fome, fome mesmo….aquela visceral!

Isto se chama alimentação emocional.

Se não é tratada e observada com consciência, acaba por se tornar Compulsão Alimentar.

E é aqui que te entrego a Chave!

Existem muitas circunstâncias subjacentes que criam oportunidades para uma alimentação emocional, mas o fator principal geralmente é o estresse

Vamos refletir, você costuma comer para:

  • se recompensar – após um dia difícil?
  • escapar do tédio ou de uma tarefa que você não quer fazer?
  • porque você está cansado demais?
  • se sente sozinho?!
  • porque a ansiedade está aumentando e você está buscando controle…
  • ou porque você aprendeu desde criança que comer compulsivamente grandes quantidades de alimentos gera um fenômeno de “coma alimentar” e essa é a “calma” que você tanto precisa em meio ao caos.

Então você está – comendo emocionalmente, compreende?

A alimentação emocional é normalmente desencadeada pelo estresse. 

Se aprofundarmos um pouco mais nisso, podemos ver que existem vários comportamentos e crenças que são fruto deste movimento de resposta ao estresse. 

Lembrando que nossas crenças e comportamentos são construções que foram sendo alicerçadas em nossa persona, principalmente quando crianças.

Algumas crenças nos ajudam, nos fortalecem – enquanto outras são verdadeiros empecilhos em nossa jornada humana, chamada: vida.

Entender como funciona, nos possibilita maior consciência e êxito

Comer alimentos com alto teor de gordura e açúcar (como sorvete, glacê, brownies, pizza ou batata frita) altera os níveis de receptores de opióides em uma área do cérebro que controla a ingestão de alimentos. 

Nossos sensores de ‘fome’ são anulados. 

Os opióides são uma família de produtos químicos com ações semelhantes aos da morfina

No entanto, os opióides existem naturalmente no cérebro e têm sido associados a sentimentos de prazer e euforia. 

Quando percebemos que não estamos nos sentindo bem, consciente ou inconscientemente, uma das maneiras mais fáceis de mudar esse sentimento é comer certos tipos de alimentos. 

E aqui entra a Chave Mestra: Chamada Consciência!

Se você está se observado, procurando uma conexão interior mais afinada…

Você será capaz de perceber que tem algo que não está bem.

Logo, o simples fato de saber, já te permite controlar seu impulso inconsciente ou a compulsão!

Quando você está ciente dessa ligação de vício com a comida, apesar de ser um pouco desconfortável – no início (como muitos de vocês sabem)…

Ainda assim é sem dúvida uma grande oportunidade de reverter este quadro. Da Compulsão Alimentar e do estresse em altos níveis.

O auto conhecimento como discernimento manifestado

Uma ótima maneira de conhecer alguém é fazer algumas perguntas a pessoa, assim sendo, gostaria que você fizesse algumas perguntas a si mesma, topa?

Responda com seriedade:

  • Você come de forma inconsciente, mastiga sem ver, e continua comendo mesmo depois de se sentir satisfeito nutricionalmente?
  • Acredita que sem os alimentos ‘lixo’ ou ‘sofisticados’, você não teria nada do que se alimentar?
  • Você se sente incapaz de lidar com seus sentimentos? Especialmente se forem desconfortáveis ​​ou dolorosos?
  • Você sente vergonha, culpa ou se puni com muita frequência?
  • Você se coloca por último em ordem de importância de todas as pessoas e prioridades em sua vida?

Se alguma destas perguntas ou todas foram – sim, é muito provável que você esteja compulsiva ou esteja no estágio inicial da alimentação emocional. 

E a resposta não está em se esforçar para mudar o comportamento em si, mas em transformar as situações de estresse – através da criação de mais situações de relaxamento, conexão e lazer.

Uma excelente e inteligente forma para começar é: cultive e respeite a auto-disciplina.

Eu não quem foi o infeliz, me desculpe a palavra, mas é verdade!

Que tratou de associar disciplina com chatisse…

Mas a Naya está aqui para desmentir isso. A disciplina te proporciona liberdade! Acredite! Basta praticar e logo, você também estará levantando esta linda bandeira.

Tem dificuldade em se concentrar? Ou para executar atividades de maneira disciplina? Veja este artigo da casa >> https://emagrecendoempaz.com.br/exercicio-para-perder-peso-rapido/

Cultive e respeite a auto-disciplina! Repetindo, para você não esquecer.

Lembre-se, incluir mais coisas boas em suas experiências diárias é um mimo que você definitivamente: merece!

Se concentre em trazer esta nova vibração para sua vida.

Recomendação – faça esta sessão de relaxamento com o Dr. Odair Comim e me diga o que achou nos comentários! Vou adorar saber…

Se focar na cura. Você será curada!

Vibrações de mais calma, de mais leveza, de mais sorrisos…

Leve menos a sério as coisas… descontraia!

Se assim você fizer, sua compulsão irá diminuindo naturalmente até encontrar o equilíbrio da alimentação consciente. E o melhor você nem perceberá o processo.

Deste artigo, gostaria muito que você se lembrasse de uma coisa!!

Lembre-se de que: todas as causas e padrões de alimentação emocional estão relacionados ao estresse.

Então reduzir o stress é sem dúvida o melhor caminho.

Tire o foco dele e naturalmente ele diminuirá.

Se for para se preocupar, se preocupe em cuidar de você.

Em se sentir mais bonita, mais bem disposta…

Se preocupe com o seu bem-estar!!

E como disse, naturalmente essa emoção desagradável do stress será forçada a se retirar de sua experiência!!!

Vamos ficando por aqui!

Te deixo um grande abraço, e um presente ( pare um minutinho e assista ao vídeo abaixo, enquanto assiste, faça respirações profundas e com significado). Diga a si mesma, o quanto você é importante – mesmo que ainda não sinta isso de verdade, fale mesmo assim …

Fique na Paz do Criador.

Até o próximo post!!

Link para o ARTIGO explicando a DIETA DE 21 DIAS. Excelente!

compulsão alimentar compulsão alimentar

jejum intermitente como fazer
O Guia Completo dos Açúcares: o bom, o ruim e como substituí-los

O Guia Completo dos Açúcares: o bom, o ruim e como substituí-los

Eu emagreci 32 Kg e sem dúvida uma das coisas que fez toda a diferença, foi conhecer os vários tipos de açúcar e aprender a utilizá-los da maneira correta!!

Fique tranquila! NO - SPAM e 100% seguro.

1 Comentário


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!